quinta-feira, 11 de março de 2010

QUERO QUERO






QUERO QUERO (Vanellus chilensis),
Ontem, quarta-feira, ao sair para minha caminha matinal, resolvi que iria dar um passeio, então fui até São Paulo, a beira da represa gurapiranga, onde tem uma Igreja Messiânica, eu religioso? Não! Mas esse lugar é para mim como mágico, pois todas as vezes em que lá fui volto reenergizado, talvez pela serenidade e a beleza do lugar, não é a toa a denominação de lá ser: “SOLO SAGRADO”. Como sempre para estar em paz e esquecer os meus problemas me escondo atrás das minhas lentes, e ontem não foi diferente, então pude pela primeira vez prestar atenção a uma ave que lá é comum, o “quero quero”.
Durante minha caminhada pelo gramado da Igreja, às margens da represa, deparei com 4 aves "quero quero", que vieram de forma agressiva e estridente atacar-me, foi então que reparei que estava próximo a um ninho, sentei e fiquei por algum momentos a observa-los, e vi o quão infinito é o poder e desejo deles de preservação, dois fingiram estar chocando em outro lugar, para que assim se fosse eu um predador, ir pra lá, outro fingiu estar machucado sendo assim presa mais fácil, e tudo isso para poder preservar o verdadeiro local do ninho, então para que meu texto seja de mais fácil entendimento, postos algumas fotos dos quero queros. Assim como parte do trecho abaixo estraído do wikipédia.
O quero-quero é uma ave que mede aproximadamente 36 cm de altura e pesa em média 300gr,e na junção de suas asas, encontra-se um par de esporões de aproximadamente 1 cm, caracteriza-se pelo colorido geral cinza-claro, com ornatos pretos na cabeça, peito e cauda. A barriga é branca e a asa tem penas verde-metálicas. Apresenta um penacho na região posterior da cabeça; o bico e as pernas são vermelhadas e tem um par de esporões no encontro das asas. O quero-quero é sempre o primeiro a dar o alarma quando algum intruso invade seus domínios. É uma ave briguenta que provova rixa com qualquer outra espécie habitante da mesma campina. As capivaras tiram bom proveito da convivência com o quero-quero, pois, conforme a entonação, o grito dessa ave pode significar perigo. Então os grandes roedores procuram refúgio na água.O quero-quero, afasta os intrusos que se aproxima de seu ninho, fingindo-se ferido.Distribuição geográfica: O quero-quero é uma ave típica da América do Sul, sendo encontrado desde a Argentina e leste da Bolívia até a margem direita do baixo Amazonas e principalmente no Rio Grande do Sul, no Brasil. Habita as grandes campinas úmidas e os espraiados dos rios e lagoas.
Se você gostou do que está a ver e do que leu deixe sua crítica, se não gostou a deixe assim mesmo.
grato

8 comentários:

  1. Belas fotos como sempre.
    Vc me fez voltar a infância,
    pois no Rio Grande do Sul este passaro
    é bastante comum, chega a ser um de nossos
    símbolos: "o sentinela dos Pampas"
    Quando criança eu cantarolava muito
    uma musiquinha que dizia assim:
    "Quero-quero, quero-quero
    Quero-quero o teu amor
    Quero-quero, quero-quero
    Quero-quero o teu amor"
    Quem é gaucho vai recordar e cantar.

    ResponderExcluir
  2. Deixando de lado suas informações sobre as aves, informações interessantes claro, porém não mais interessantes do que comentar sobre as imagens.
    São fotografias que transbordam a sua paciência para o melhor momento do “clic” e por isso apenas já as tornam impressionantes.
    Esperar o momento enquanto as aves desfilam,demonstram o que sabem fazer em prol da sobrevivencia e defesa do ninho....e fazem pose diante da sua lente...
    É uma reciprocidade de energia entre as aves e sua vontade de eternizar a imagem.
    A fotografia seduz por sua pureza e para tanto é necessário o dom, a inspiração, a vontade de documentar...
    Adorei tudo!!!!

    ResponderExcluir
  3. como sempre, fotos lindas e texto muito sensível !
    Parabéns

    ResponderExcluir
  4. Adorei a narração do por trás da câmera, não me canso de admirar as tuas fotos, precisão transbordando sensibilidade.

    Obg pelo convite...ameiiii!!!

    Lena

    ResponderExcluir
  5. Ameeeeiiii, que delicia ler tudo isso acompanhando as fotos,narrativa impecável para quem não é chegado a escrever. Sua sensibilidade fala por vc! Lindo post... estou encantada. Grande beijo amigo, parabéns!
    Re

    ResponderExcluir
  6. mto mais interessante do que parece!
    uma ave q passa quase despercebida,mas q nao deixa por menos...!

    ResponderExcluir
  7. Lipe...
    Amei tudo....as fotos são como vc, magícas
    Para mim simplesmente perfeitas...
    Beijão da wal

    ResponderExcluir
  8. Felipe, parabéns pelo texto e pelas belas fotos que vc fez, amei todasssss!!! Esse texto será muito útil nas minhas aulas. Beijo grande!!!

    ResponderExcluir